16 de janeiro de 2008

O velho, o rapaz e o burro

é uma velha fábula que vinha, dantes, em todos os livros de leitura.
É uma das minhas favoritas, pelo realismo e pertinência...

O último exemplo de que esta fábula está bem actual é o caso do aeroporto: as vozes discordantes são muitas.
A quantidade seria a mesma se a opção tivesse sido outra, só não seriam os mesmos.
(pensando melhor:
e não é que se calhar até seriam os mesmos??
É que nós temos por cá uns grupos partidos cuja principal actividade é discordar.
Seja do que for!)

2 comentários:

Emiele disse...

Farto-me de dizer isso no Pópulo!!!
Há casos ( e são muitos) onde se critica uma coisa, mas quando isso muda as críticas também mudam!
Não há pachorra!!!

aflores disse...

Estar na oposição e dizer mal, é o que está a dar. Acredita!