8 de janeiro de 2008

Eu sabia, eu sa-bi-a!!

(ler com entoação adequada: olhos abertos e voz pausada e ritmada)


«Uma recomendação médica de 1945 dizia que deviam entrar no organismo de um adulto dois litros e meio de água (por dia).
Mas acrescentava que a maior parte dessa quantidade está contida nos alimentos ingeridos diariamente - e que, ao ser ignorado, deu origem ao mito.
Na verdade, beber demasiada água pode ser perigoso para a saúde

(Visão 03/01/08)

Eu sabia!
Eu tenho a certeza de que o nosso organismo é uma máquina eficiente e por isso quando precisa de ser alimentado faz-nos sentir fome e quando precisa de água faz-nos sentir sede.
Por isso sempre achei disparatado andar por aí de garrafa na mão a beber água, como se fosse um castigo.

Esta história de que as pessoas devem beber água até lhes nascerem rãs na barriga deve ter sido inventada por um desses lobbies das empresas de engarrafamento!

7 comentários:

Emiele disse...

Saltapocinhas, já me tinha lembrado de escrever um post na minha secção do «Era uma vez...» lembrando que as nossas avozinhas diziam exactamente que se bebêssemos muita água nos apareciam rãs na barriga!
É claro que esta é uma moda, como outra qualquer. E é estimulada pelas companhias que vendem a água engarrafada a preço de oiro. Já reparaste que uma garrafinha pode custar 50 cêntimos, ou seja a água está mais cara do que o vinho..???

Emiele disse...

E ainda mais uma coisa: anda-se para aí a bramar contra os sacos de plástico. E os milhares de garrafinhas de plástico??? Como é que vão explicar isso? Ou o das garrafinhas é melhor do que o dos sacos?

Emiele disse...

E ainda mais uma coisa: anda-se para aí a bramar contra os sacos de plástico. E os milhares de garrafinhas de plástico??? Como é que vão explicar isso? Ou o das garrafinhas é melhor do que o dos sacos?

Emiele disse...

Saltapocinhas, entrou 2 vezes!!!! Não fui eu, não fui eu!

arte por um canudo 2 disse...

Ainda alinho pelo ditado antigo e a mim a água só me enferruja.Sou exagerado mas nem tanto.

bell disse...

Que bom! Eu detesto beber água. Já me safei ao castigo.

Abelhinha disse...

Tens razão quando dizes que o nosso organimo é muito eficiente que quando precisa de água faz sentir sede e quando precisa de ser alimentado faz ter fome.

O problema é que não somos por vezes muito inteligentes a interpretar o que o nosso corpo nos diz.

Quanto estive hospitalizada e estive 12 dias em engerir liquidos ou sólidos, descobri que apesar de estar a ser alimentada e hidratada de forma intravenosa, foram necessários muitos dias até deixar de sentir fome e sede (apesar de o corpo não necessitar de nada)e depois foi-me mais dificil ainda aprender a distinguir novamente a fome da sede.

Quando falei com o médico sobre este assunto ele esclareceu-me que é muito comum as pessoas acharem que têm fome quando efectivamente têm sede .

Não obstante disso, sei que é totalmente verdade que beber demasiada água é perigoso para a saúde.