18 de julho de 2008

Trabalhar para quê?

No Telejornal, o nosso Presidente (o da República) dizia que, para combater a crise em que o país está atolado, temos de trabalhar mais.
Trabalhar mais? Terei ouvido bem?
Parece que o Presidente continua com o mesmo problema que tinha quando era primeiro-ministro: não tem tempo para ler jornais!

Porque, se tivesse, tinha lido que, em Portugal, 35% das pessoas que trabalham são pobres!

Como quer ele que as pessoas trabalhem ainda mais, se neste país quem trabalha é pobre?
Se neste país quem não trabalha tem direito a casa (e se não se sentir lá bem porque o local "é violento", até poderá ter direito a outra...), a material escolar gratuito, refeições gratuitas, e ainda recebe um bom ordenado ao fim do mês, sem ter de dar nada em troca?

Trabalhar para quê?

7 comentários:

peciscas disse...

O homem, além de continuar a não ler jornais, anda por aí, mas muito distraído...

peciscas disse...

E boas férias, colega!

Shakti disse...

Podes querer...trabalhar para quê ?!??!?

bjs e bom fim de semana

Emiele disse...

Sónão concordocontigo quanto ao 'ordenado'. Também não exageres.
Mas por outro lado, o que me deixa sem entender nada (mas de econimia sei que não entendo) são as normas de Bruxelas que pagam a quem tenha os barcos parados e não cultive os campos. Isso é que parece um contra-senso mas acontece. Ganha-se bastante mais se se estiver parado do que se quisermos trabalhar.
O Cavaco que é das economias podia explicar...

Saltapocinhas disse...

emiele:

na minha escola, no tempo em que éramos nós que tratávamos do subsídio dos alunos (já se passaram 3 ou 4 anos), havia rendimentos mínimos de mais de 1000 (MIL) euros...
tinha alunos que tinham pai e mãe a trabalhar e recebiam cerca de 700!
se isto não é um ordenado...

ameixa seca disse...

Desculpa mas tenho que discordar no ponto em que dizes que quem não trabalha tem tudo. Pois eu não trabalho e milhares na minha situação também não trabalham. Se não são os nossos familiares eu já tinha morrido à fome. Na segurança social ninguem pode fazer nada. Se criassem postos de emprego talvez o país notasse um desenvolvimento que desse para sustentar a calaceirice de muitos. Eu entendi o que queres dizer, mas não posso deixar de dizer isto. Eu sava-me muito mais depressa se a minha etnia fosse outra e se não fosse honesta.

Saltapocinhas disse...

tu percebeste, ameixa, que quando me refiro a quem não trabalha quero dizer quem não quer trabalhar.

claro que não me estou a referira ao descalabro que são os desempregados e aqueles qu enem a isso chegam porque ainda não conseguiram sequer começar a trabalhar.
e tens razão: esses são imprescindíveis para o desenvolvimento do país: só os nossos politicos não vêem isso!