1 de julho de 2008

Os ecologistas vivem à luz das velas?


É, eu gostava de saber como vivem essas pessoas que passam a vida a refilar cada vez que se quer construir uma barragem.
(neste caso, é a barragem no Sabor, mas não me refiro especificamente a essa. A contestação é contra qualquer uma.)

Claro que, num mundo ideal, nós teríamos todas as mordomias que a electricidade nos dá, sem mexer uma palha na natureza...
Mas, todos sabemos, o mundo ideal não existe!

Neste mundo, para termos umas coisas temos de estragar outras.
Não se fazem omeletas sem partir os ovos!
Pelo que todos temos de batalhar é para que esse estargo seja mínimo, e não para que as obras não se construam!

3 comentários:

Shakti disse...

São maneiras de estar na vida diferentes...penso que a maioria até se torna demasiado radical , pois como tu disses sem ovos não se faz omeletes...mas se dizemos alguma coisa...

Bjs

José António disse...

Não domino a matéria, mas o que me parece que os ecologistas dizem é qualquer coisa como isto:
Para fazer uma omelete não são necessários doze ovos de avestruz.
Isto é, defendem as mini-hidricas por considerarem que têm menor impacto negativo no ambiente e maior eficácia.

Saltapocinhas disse...

eu não sei, josé antonio, quantos ovos são necessários partir!
o problema, como diz a shakti é que eles se tornam demasiado radicais.

tão radicais que para mim perdem toda a credibilidade!