4 de maio de 2005

A culpa, essa filha da mãe!

De quem é a culpa?
Esta é uma pergunta que se faz milhentas vezes e à qual normalmente ninguém sabe responder...
Seja numa bulha no recreio, num objecto que aparece estragado, num acidente de trabalho ou numa ponte que cai...
E quando me vêm com aquela história do "a culpa é de todos nós" eu fico pior que estragada!
Não, eu não tive culpa que a ponte de Entre-os-Rios tivesse caído apesar de lá ter passado muitas vezes, eu não tenho culpa dos incêndios no Verão, eu não tenho culpa das cheias no Inverno, eu não tenho culpa que os trabalhadores trabalhem no 1.º de Maio...
Eu não tenho culpa!...

Mas, esta pergunta é recorrente e aparece sobre tudo e sobre nada.
A última vez que me confrontei com ela foi aqui, no meu blog, num comentário do Gustavo
" (...) porque os pais culpam os professores enquanto que os professores responsabilizam os pais. Ninguém é culpado de nada…, ou serão todos? "

Na escola põe-se todos os dias o problema da culpa.
Todos os professores de todos os graus de ensino sabem que, quando os meninos são bons alunos é porque são inteligentes, e quando são fracos alunos a culpa é do professor...

Já agora:
De quem é a culpa das más notas a matemática?
Alguém sabe?
Eu tenho umas pistas, mas primeiro gostava de ouvir opiniões...

17 comentários:

Miguel Pinto disse...

Já estou a ouvir o estardalhaço nos telhados de vidro, saltapocinhas.

Anónimo disse...

Acho que a culpa é da moda!Se a moda está virada para os projectos educativos, todos fazem projectos educativos sem saber porquê?Se a moda está virada para as competências então todos trabalham por competências muitas vezes só trocando os nomes aos objectivos. Agora viraram-se para os estudos do PISA, então teremos as escolas a trabalhar para esses estudos até sair outra coisa.Acho mesmo que é uma questão de moda. Arte por um Canudo 2

Amaral disse...

O sentimento de culpa é dos grandes flagelos que sempre condicionaram e condicionam o ser humano.
Eu diria que a responsabilidade é, sim, a alternativa. Responsabilidade sem culpa!
Na escola, os alunos deveriam, talvez, ser confrontados com a necessidade duma outra concepção da vida, onde o sentimento de culpa não condicionasse os comportamentos.
As más notas a matemática, ou a português e, porventura, a uma outra disciplina, em minha opinião, não poderão ser assacadas a determinado factor externo ao método de ensino ou insentivo do aluno.
Para mim, a matemática não tinha qualquer segredo, sempre tive notas altas e nunca senti dificuldades no seu entendimento. Porque as bases, eu tinha-as apreendido.
Tenho um familiar que, ainda estudante, dava explicações de matemática.
Porque é que a matemática tem, forçosamente, de estar relacionada com o insucesso escolar?...
Os alunos são motivados suficientemente? Os métodos de ensino estão, hoje, perfeitamente adequados?

JesusRocks disse...

'Lisboa... podia ser outra cidade... quem sabe a tua cidade. Pode ter acontecido ontem, pode estar a acontecer agora, poderá acontecer amanhã... um bairro, um destino [...] de quem é a culpa?'

Adryka disse...

Olá amiga, sabes que dizem os antigos que a culpa morreu solteira, e é verdade...Mas quanto a mim a culpa de os estudantes n/ saberem fazer contas nem saber a tabuada, é tão somente porque os meninos passam horas a fio a ver televisão filmes completamente imbecís sem qualquer referencia educativa depois é o computador depois sãos máquinas de calcular, depois e depois existem tantos depois que me fico por aqui. Um beijo

SaltaPocinhas disse...

@@ ADRIKA: Uma provocaçãozinha: E será assim tão grave uma pessoa não saber a tabuada? Olha, eu não sei lavar roupa! Já a minha mãe sabe todas as técnicas do lavar, corar, tirar nódoas e sei lá que mais...Desde que inventaram as máquinas de lavar essa competência deixou de fazer parte da lista!
Mas, no 1.º ciclo os alunos aprendem e DECORAM a tabuada. Depois crescem, deixam de a usar e esquecem-na. mas o fundamental é que tenham um mecanismo qualquer que lhes permita saber o resultado duma conta usando outra tecnica qualquer, nem que seja por adições sucessivas! Mas, no fundamental estou de acordo contigo! Beijinhos!

O Micróbio disse...

Talvez a culpa seja realmente a epidémica doença da "preguicite aguda"... e não julguem que atacou somente os alunos...

Cakau disse...

Na minha opinião, toda a gente tem culpa. Os pais que estão menos concentrados nos filhos, que lhes dão tudo e mais alguma coisa para compensarem outras falhas, que revelam um interesse repentino e culpam os professores pelo insucesso escolar.
Mas também os professores têm culpa. E não digo todos, mas muitos. E porquê? Porque vivem com crises de stress e depressão, porque não sabem dar aulas, porque é mais fácil os alunos aprenderem por auto-didatismo, e porque muita gente não leva a MENOR vocação para ser professor. Falo isto de boca cheia porque dou explicações e trabalho com alunos sem bases nenhumas. E de quem é a culpa? de todos. Até dos alunos. Até do ministério da educação.

Computadores, playstations, obrigações curriculares excessivas, falta de projectos educativos interessantes, enfim.. um sem número de coisas que contribui para o insucesso escolar. E não é só Matemática que tem notas baixas. O próprio Português também tem...

Beijinho grande, doce saltapocinhas *

Didas disse...

A culpa já se sabe, é naquela base... Entrou na moda sermos todos culpados de tudo que é para ninguém se sentir inferiorizado.

MWoman disse...

A culpa é minha! A culpa é minha!

(Bom, disseste que arranjavas a tal fotografia e agora está dito, está dito!!! Já lá te deixei o desafio! Agora livra-te de não o fazeres!heheheh)

mfc disse...

Para mim... simplesmente porque mudaram o sistema de ensino.
Os miúdos hoje não sabem interpretar um texto, ora isto tb se reflecte na matemática....não percebem o que ali está em causa.
A culpa reside aí.

SaltaPocinhas disse...

@@ MFC: Desculpa a intromissão, mas isso é mentira: eu tenho alunos de 8 anos que sabem interpretar um texto. também há os que não sabem (poucos, felizmente), mas esses também não sabem muitas outras coisas... E o que falta fazer é arranjar saídas para esses miúdos que não sabem nem nunca saberão interpretar um texto poderem fazer outras coisas para as quais tenham jeito. As competências académicas não têm nada a ver com outras. Toda a gente tem talento para alguma coisa. Aí estará o cerne da questão: descobrir e incentivar os talentos e cada um!

Varela de Freitas disse...

Estive muito tempo sem aceder aos comentários, só agora o consegui.
Voltaire disse que todo o homem é culpado pelo bem que não fez. É uma frase que admiro. De resto, há muitas formas de culpa. Muitas vezes percebo que fui culpado e não me perturbo, porque assumi o acto; só tenho o tal "sentimento de culpa" quando percebo que falhei (tendo a responsabilidade de não falhar) sem eu querer. Pode parecer estranho mas é assim. Mas é um tema interessante, o que trouxeste hoje para discussão.

mfc disse...

Eu não disse o contrário.
Há bons(como tu) e maus professores como em tudo na vida.
Noto é que as pessoas hoje têm, em geral, uma certa incapacidade de interpretação. Eles até sabem, só que não compreendem o que se lhes pede.
É aí que para mim reside o problema.

Anónimo disse...

Culpa das más notas a matemática...
Falta de lógica, da mesma.
Falta de lógica, na vida. Falta de relação causa efeito, na vida.
Falta de prática.
Falta de formação de quem a ensina... ou gosto, ou vocação.

Só deve ser professor, quem tem vocação para isso.

Partilhas

Gustavo Almeida disse...

Olá Saltapocinhas!!!

Fiquei admirado com a referência que fizeste à frase que deixei. Ou talvez nem tanto...

Sendo filho de uma professora, desde cedo habituei-me a ouvir falar acerca da educação e das dores de cabeça que um professor pode ter com os alunos, além da busca constante que existe em querer ajudá-los a crescerem e a formarem a sua personalidade.

Os problemas da educação em Portugal são os mesmos dos outros países europeus. Nomeadamente o exemplo alemão. Quem ler o livro Cultura, de Dietrich Schwanitz, publicado pela Dom Quixote, verá a forma como muitas vezes são tratados os professores e desculpabilizados muitos paizinhos que não tiveram, nem têm, paciência para educar os seus filhos (há elementos da educação que deverão ser aprendidos em casa e não na escola)…

aflores disse...

O meu Pai costumava dizer: "nunca apontes um dedo a ninguém...ficas com 3 virados para ti e 1 a servir de juiz" ;) Mas eu percebi a tua mensagem:)