24 de maio de 2005

E não se pode exterminá-los?

Está visto, provado e comprovado que:
... se este país não vai para a frente,
... se vamos de mal a pior,
... se as criancinhas não aprendem matemática,
... se os empresários fecham as fábricas aqui para trazerem os têxteis da China ao preço da chuva (mas o vestuário custa tanto como se fosse "made in Germany"),
... se as pontes caem e os túneis se embargam,
... se as pessoas continuam a morrer em acidentes provocados por bêbedos,
... se há estradas sem luz nem sinalização
... se o FCP perdeu o campeonato e o Sporting a Taça-de-não-sei-quê,
... se todos os ex-ministros arranjam "tachos" em empresas públicas
...
...
...
A culpa é dos funcionários públicos!
Para grandes males, grandes remédios: não se pode exterminá-los?

17 comentários:

Amaral disse...

Pois, a coisa não está fácil. Quando numa casa "entra" pouco dinheiro é difícil pagar as despesas! A solução é sempre: o Estado precisa de dinheiro e tem que ser o zé a arranjá-lo! Para pagar as despesas!... O círculo fecha-se, e as saídas são sempre as mesmas...
Não pode ser, como toda a gente sabe!

mfc disse...

Vem aí mais do mesmo....mas não me culpes a mim... eu não votei neles!!

mvilamoura@sapo.pt disse...

Tb acho que a culpa é toda dos FP. Por isso mesmo deveriam ser ostracizados e, como castigo, deveriam deixar de pagar impostos. Que comecassem a pagar "os outros" só para variar um bocadinho. Que grande país ficaria este!!! O MOCHO

Anónimo disse...

Juro-te que me dava muito jeito ser exterminada! Bj da Fernanda

O Micróbio disse...

Nem mais... os funcionários públicos que paguem a crise! :-))

JesusRocks disse...

Eu sempre fui defensor de um Estado com funções meramente adminstrativas. Está mais que provado que uma empresa pública não gera riqueza nem equilíbrio económica (riqueza até gera, para os administradores, LOL).

SaltaPocinhas disse...

@@ JESUSROCKS: Há profissões que têm de ser geridas pelo estado (professores, médicos, juízes...).
Nos países ricos da Europa também o são, e nem por isso deixam de ser ricos. O que falta cá é vergonha na cara e uma boa administração...

aflores disse...

Calma, o povo é sereno. É só fumaça...

dinorah disse...

Um beijinho...

Leonoretta disse...

eh pá, espera lá...
eu sou fuuncionária pública e entro a horas e não refilo quando não há ponte depois de um feriado e se tenho de fazer trabalho admisnistrativo áparte das aulas faço...
eu sou funcionária pública... tenho a certeza de que se há crise a culpa não é minha...

calma!
percebi-te......rsss

Clitie disse...

Hoje quando ouvi que os Profs vão ter de corrigir exames de graça, adivinha em quem pensei??...

Bjs

BlueShell disse...

Parece que nós é que temos a culpa disto tudo...e vai de "dar nas orelhas" dos funcionários públicos!!! Está mal...

Algumas rosas são minhas, outras são do quintal da minha mãe, na aldeia!

Beijo imenso, BShell

Lyra disse...

Bem me parecia que eras culpada disto tudo ;-))

guevara disse...

Olha, para n me chatear e ficar a noite toda a debitar...nem comento.
Só mando cumprimentos e peço pa passar no meu cantinho e responder à pergunta, faxavor.
;)

JesusRocks disse...

Saltapocinhas: Quando falei em funções administrativas do Estado falava precisamente disso - nos países fortemente desenvolvidos da Europa (e do mundo) o Estado regula e as empresas privadas prosperam (e trazem prosperidade). Os monopólios estagnam a economia. É por isso que nos USA (falando da [ainda] maior economia do mundo) não existe apenas uma companhia de energia, nem apenas uma indústria petrolífera, nem apenas uma empresa de telecomunicações, etc, etc, etc... também podemos ir buscar exemplos aqui perto, A Finlândia, que é em alguns aspectos, a 2ª ou 3ª maior economia mundial da actualidade (já ultrapassou largamente a Alemanha) tem como maior contribuinte uma empresa privada de telecomunicações e tecnologia - a Nokia.

O Estado deve regulamentar - apenas. Não deve controlar e manipular o mercado. O resultado está à vista.

Carla disse...

Tem de haver sempre um bode expiatório. Boa ironia :) E já há mais com que nos aborrecermos, mas ainda não acabou. Beijo grande.

Zecatelhado disse...

Ai se pudesse!

Um abração do
Semog