22 de maio de 2005

História de um pudim

Quem acha que os pudins são ums seres amorfos e tremeliquentos (isto existe?) e sem qualquer história digna de registo, então não sabe a história do meu pudim.
Ora ouçam (leiam, pois):

Sábado à noite, procurava na "gaveta da tralha" (uma gaveta que todas as cozinhas têm onde aparece de tudo, desde receitas, contas de supermercado, trocos, pregos(!), pionaises, furador, calculadora, papa-borbotos, alfinetes... - bem, eu desisto de fazer a lista completa antes que desistam de ler isto)- como ia dizendo, andava à procura da receita do pudim que eu costumo fazer.
De repente aparece-me à frente num papelinho minúsculo (por isso nunca tinha visto) a receita de um outro pudim, mais fácil ainda que o do costume.
Ingredientes tinha-os todos: leite condensado, ovos e leite.
E lá pus mãos à obra.
Pus o caramelo a fazer e fui buscar a lata do leite condensado...
Chatice! Tinha perdido a validade em Julho do ano passado. Mas havia outra... infelizmente tinha perdido também a validade mas "apenas" em Setembro.
Abri a lata do "menos velho" e provei: delicioso! Impossível estar estragado! E caramba, quando eu era miúda o meu pai trazia da fábrica caixas com não sei quantas latas, aquela coisa nem validade tinha, e nunca ninguém apanhou nem uma reles intoxicação alimentar!

Entretanto o caramelo está quase no ponto e eu procuro a forma para a barrar.
Procurei, procurei, procurei ainda mais, já em desespero que é quando (a)tiro tudo do armário e...népias de forma!
Uma das minha meninas deve-a ter levado e esqueceu-se de a devolver...
O meu marido, que adora pudim e que também sabe como é raro darem-me estes ataques culinários ofereceu-se logo para ir ao Jumbo comprar outra forma...
Eu, que já tinha feito a parte mais "seca" - que é o caramelo - disse que sim, que fosse e já agora que trouxesse leite condensado também...
Já passava das 10 e meia (da noite) quando ele finalmente aparece.
E lá acabo eu o bendito pudim!

Quando estava a arrumar a tralha toda, vou para deitar fora o leite condensado que tinha perdido a validade... e vejo que ele só perde a validade em 2006...
Fui ao lixo ver se descobri o que se tinha passado e não foi difícil: tinha deitado fora o leite que perdera a validade em Setembro e descobri, em vez de utilizar a lata que o meu marido tinha trazido, tinha feito o pudim com o leite mais velhinho de todos, o que tinha perdido a validade em Julho!

E agora venham-me dizer que os pudins não têm história!
Mas, esta história só publico amanhã, depois de ter a certeza que todos sobrevivemos ao pudim!!

E pronto, cá estou eu a esta hora, para vos dizer que o pudim estava óptimo!(estava - verbo estar no pretérito imperfeito) e que o pessoal que o comeu está todo de saúde!


Fotografia do herói desta verdadeira novela "pudinesca"... Delicioso, não??

14 comentários:

Anónimo disse...

Adoro pudins e esse fez-me crescer águas na boca... aposto é que já não vou a tempo de guardares uma fatia... (risos). Boa semana. Azoriana

SaltaPocinhas disse...

@@ AZORIANA: Fatias, já não há...Posso dar-te a receita que o pudim é mesmo fácil de fazer!

O Micróbio disse...

Pudins não é o meu forte... sou muito pouco dado a sobremesas... mas esse ficou com bom aspecto... :-)

Grilinha disse...

UHMMM QUE DOCE TENTAÇÃO. Eu sou tão gulosa e adoro pudins e bolos. Tenho que chegar mais cedo para a proxima vez :)

Cakau disse...

HUUUMMMMM!!! Muito delicioso... o aspecto, pelo menos :P lol

Já agora, podias ajudar-me na receita? :D *

Beijinhos e boa semana *

Clitie disse...

Que gulosa!!
Claro que não fiquei chateada!

Bjs

pekala disse...

Eu quero essa receita.Favor enviar!

guevara disse...

Com esta história lembro-me das minhas receitas malucas de VErão. Aquelas em que não existe receita!
MAs, como não gosto muito de doces...fazia tudo à base de pizzas, bolas de carne, gelados de limão, etc.
Tudo coisas 'salgadas'! Vá-se lá saber porque sou assim...
Mas esse pudim tinha boa cara!
Olha, oferecia-o à minha cara-metade.

peciscas disse...

Pelo aspecto, sõ poderia estar saboroso e não fazer mal a ninguém (só bem!)

aflores disse...

Mas que história deliciosa;) No entanto, fiquei com a sensação que fazes poucas delicias destas ...avaliar pela validade dos ingredientes :):):)

Estrela do mar disse...

...e eu que gosto tanto de docinhos...só de olhar...HUMMMMMMMMMM...mas achei graça quando falaste na gaveta da cozinha...não sei qual o motivo...mas a minha 1ª gaveta tem quase de tudo um pouco...rs...canetas, molas, etc, etc,...

Um beijinho*.

M.P. disse...

YUUUUMMMYY!!! Que delícia!!!! :)**

António disse...

Haverá quem acredite que os produtos com prazo de validade marcado se estragam numa ápice, numa meia-noite qualquer?
Jinhos

Carla disse...

Este pudim é dos verdadeiros! Ai que vontade que me deu agora! :) Beijo grande :)