22 de setembro de 2006

Horários

A Ana Cristina levanta o problema dos horários no 1.º ciclo, que este ano vão ser obrigatórios e têm de ser rigorosamente respeitados.
A carga horária é a seguinte:

Língua Portuguesa - 8 horas
Matemática - 7 horas
Estudo do Meio - 5 horas
O resto do tempo fica ao critério do professor e pode até servir para reforçar estas disciplinas!!

Ficamos então com 2 horas e 30 minutos (apesar de em alguns documentos aparecerem 5 horas, porque se esqueceram que as crianças têm - pelo menos por enquanto - direito a 30 minutos de recreio por dia) para as seguintes disciplinas:

Expressão Plástica
Expressão Dramática
Expressão Físico-Motora
Expressão Musical
Formação Cívica
Área de Projecto
TIC

Feitas as contas dá cerca de 20 minutos para cada uma destas disciplinas...
Um tempão!

Quem fez este horário revela completa ignorância sobre pedagogia e psicologia infantil: não há criança que aguente horas seguidas de concentração sem ter actividades lúdicas pelo meio.
Quem fez este horário nunca ouviu dizer que "a brincar também se aprende".
Quem fez este horário nem deve saber que a área das expressões é importantíssima nestas idades para o desenvolvimento de competências necessárias a uma melhor aprendizagem nas outras (destreza, desenvolvimento da atenção, da motricidade, de gerir o tempo, de interiozar regras, etc...

Finalmente, quem fez este horário esquece que no 1.º ciclo há uma coisa chamada "monodocência" e outra chamada "interdisciplinaridade" (esta última já esteve muito na moda, mas actualmente parece que caiu em desuso).
Mas eu continuo a aplicá-la pois quando escrevo um problema no quadro os alunos têm de o ler, copiar e interpretar (português); depois podem ter de fazer desenhos para ajudar à resolução (plástica); eventualmente poderão ter de investigar na net ou numa enciclopédia quantas patas tem um escaravelho (TIC e Ciências); finalmente chega a Matemática quando fazem os cálculos...

E a minha pergunta é:
Em que buraquinho do horário escrevo "resolução de um problema"??

8 comentários:

anokas disse...

ohh querida...em que buraco do horário??? naquele em que era suposto TU já estares em casa a tratar das TUAS coisas, do TEU marido, dos TEUS filhos, etc... essa coisas "adcicionais" que os professores têm!!! eheheheh
é assim a vida!
intoxicam as crianças e esperam que venham a ser grandes adultos no futuro
o que nos espera afinal???
bjokas da anokas ;)

AnaCristina disse...

Eu tenho plena noção das injustiças cometidas e o post vem a propósito da minha concordância pela imposição de horas, apesar de não me pronunciar pelo número imposto pelo ME.
Saberás tão bem ou melhor que eu, que algumas colegas tuas são selectivas nas matérias que leccionam, fazem o que a sua preferência deixa. E essa é a minha questão! Não a quantidade de horas mas a exigência pela distribuição dessas horas a todos os conteúdos.
Obviamente que não questiono nem as actividades lúdicas nem o tempo que dedicarás à tua casa...
Um abraço

Zuza disse...

aparentemente só se for no recreio :P

Arte por um Canudo 2 disse...

Não ligues! eles continuam nas suas "tocas" gabinetes a mandar sem se aperceberem do que realmente estão a fazer.Talvez um desses "chefões" saiba.Bom fim de semana.

Hindy disse...

Voltei mas estou quase de partida outra vez. Obrigada pelas palavras de força e carinho!
Um beijinho "hindyado"!

afigaro disse...

Finalmente, já não tenho horários!

Angel disse...

E ainda falta o inglês, q pelo q dizem é obrigatório...

Paula disse...

Realmente eu estou na mesma, baralhada com o "buraco" onde vou "enfiar" certas actividades e esse exemplo do problema é uma das inumeras situações que acontecem no 1.º ciclo. As crianças não têm gavetas onde guardem compartimentados os conhecimentos de Matemática, Língua Portuguesa, Estudo do Meio, para isso lá está o 2.º ciclo onde andam a aprender as mesmas coisas em tempos e disciplinas diferentes. Apetecia-me era "enfiar" os horários pela boca abaixo de quem os inventou.