21 de setembro de 2006

Sabem aquela de quantos alentejanos...

... são precisos para substituir uma lâmpada?

Pois agora a adivinha mudou e passou a ser "quantos médicos são precisos para passar um atestado?"

Segundo as notícias desta tarde, o atestado médico não chega: é preciso, além disso, "meter baixa" pelo SNS...
Quem conhece esses serviços (eu não, felizmente) sabe bem como (não) funcionam!
E muitas pessoas recorrem a médicos que têm contratos com a ADSE em consultórios ou Clínicas, evitando assim entupir ainda mais os já entupidos centros de saúde.
E também há muita gente que vai ao consultório do seu próprio médico de família. Estes farão como?
Levam dois atestados do mesmo médico?

Desconfiam de baixas fraudulentas?
Então investiguem-nas e castiguem quem utiliza a desculpa duma doença para ter uns dias de férias!
Mas não podem punir apenas os "doentes", há que punir também os médicos que o fazem, porque uns não existem sem os outros!

4 comentários:

Angel disse...

Pois é... eu tb sinceramente ñ entendo nada.. em x de simplificarem parece q só querem complicar ainda mais... é o país q temos - cheio de contradições...

floreca disse...

Tem toda a lógica: deixamos de ter o nosso médico, que nos conhece bem e que nos acompanha quando estamos doentes, a passar atestados médicos e passamos a ter um qualquer médico do SNS, que nunca nos viu, a fazê-lo.
Ou será que vamos levar o atestado do nosso médico ao SNS e o outro se limita a carimbá-lo? Parece-me que só esses é que são competentes, mas isso que discutam os médicos.
Já agora, não foi no SNS que se descobriram imensas baixas sem qualquer tipo de justificação?
Não é, também, o SNS que está a abarrotar pelas costuras? De certeza que lhe vai dar jeito ter ainda mais gente nos centros de saúde.
E as clínicas privadas também vão gostar de perder clientes.
Enfim, uma lei que agrada a todos e de extrema utilidade!

aflores disse...

Para "alguns" até era fixe que esta questão fosse avante. Mas para já andam "ocupados" em lixar os Professores e só mais tarde é que se irão "virar" para os médicos. Convém não esquecer que numa grande parte das empresas privadas, só uma baixa da Seg.Social é que justifica faltas ao trabalho. Mas isto dava um artigo e não um comentário, como é suposto eu fazer.
Bom fim de semana...vou passar à tua porta (outra vez) mas ainda não é desta que vou tocar à campainha. Beijinhos

José Palmeiro disse...

Essa analogia com os alentejanos a mudar a lâmpada, tem que se lhe diga, mas tá bem.
Agora quanto aos atestados, se fôr em Elvas e a professora tiver que ir ter a criança a Badajoz, quantos atestados serão necessários?
Terá ela tido mesmo a criança, ou sendo a criança espanhola, merece ter atestado?
Haverá ministro, sinistro que me diga como será?