18 de setembro de 2006

Sem comentários...

" En mai 99, Monsier C. est incarcéré suite à l'assassinat de son épouse devant les enfants"

Está escrito assim, tal e qual (entre muitas outras coisas, nenhuma delas agradável) no processo duma menina que vai ser minha aluna.
Na altura em que isto aconteceu a A. tinha 4 anos...
Agora tem 11, e muitas dificuldades de aprendizagem.

Há crianças que já viveram situações tão traumáticas que nem passam pela cabeça de muitos adultos!

5 comentários:

José Palmeiro disse...

Depois daquilo que ontem nos foi presenteado, à noite, no "P'rós e Contras", atrevo-me a perguntar:
Será que a ministra e os seus capatazes se importam com essas abjectas situações?
Será que, no afã imenso do sucesso escolar, têm esses casos em conta?
Ou ficarão às costas dos professores, tão estimulados e apoiados, que povoam as nossas escolas?

CHUSSA disse...

Além de vivências bastante traumáticas, que tipo de apoio receberá essa criança? Está a cargo de quem? Teve quem lhe explicasse o que a inocência dos 4 anos não vislumbra? Tantas perguntas... tão poucas respostas!
Não é dever dos professores dar esse tipo de apoio! Mas, pelo que vemos acontecer no nosso país, até parece que a obrigação é vossa... Sucesso escolar é muito mais do que boas notas... Mas isso, eles (entenda-se políticos, homens de secretária...) não sabem... 'tadinhos!

Paula disse...

E viva a escola. E viva o apoio que os professores têm para ajudar essas crianças.

azoriana disse...

Tem um artigo no meu blog por "mera precaução".
Um grande abraço e espero comentar-te amanhã.

Hindy disse...

É verdade...

Um beijinho "hindyado"!