26 de fevereiro de 2008

"Mais uns pós do contra"

Hoje li em muitos blogs impressões sobre o programa de ontem.

Tudo muito, muito sério...

Mas, nestas coisas, nada como rir, rir bastante é o que nos resta e nos ajuda a manter a sanidade mental.
Vai daí, não resisti a copiar na íntegra o post do José António, o melhor que eu li sobre o assunto (e li bastantes...)

O Rapaz - Disse o que lhe vai na alma. Com o tempo perceberá que a sinceridade, mesmo debaixo dos lençóis, nem sempre se recomenda.

O Velho - Sabe muito disto. São muitos anos de experiência qualificada. Percebe-se que não toma o Mundo a preto e branco. Para ele, os professores e a Ministra são uma gota de água no agitado oceano da globalização.

O Burro - O burro fui eu, que perdi horas da minha vida a "ouver" mais do mesmo.

E o Povo - O povo, personificado no senhor da Confap, diverte-se e, quer o burro carregue o rapaz, quer carregue o velho, acha sempre que o animal está mal tratado.
E não precisa falar muito que os políticos encarregam-se de contar as cabeças; a cada uma corresponde um voto. Como diria o desaparecido: É uma questão de fazer as contas.
No povo também cabe a jornalista que, caso o burro se porte mal, resolve de modo fácil: "Por amor de Deus! Se voltam a bater palmas chamo os seguranças e ponho-vos daqui para fora!"

Lol!

Olha que bela ideia...

2 comentários:

peciscas disse...

De facto, das duas uma:ou se levam aquelas coisas meio a sorrir, ou, então, ficamos com a pilha de nervos ainda com maior altitude.

aflores disse...

Não vi :o) mas acho que não perdi grande coisa.