30 de junho de 2006

:-p

A melhor maneira de manter a sanidade mental por estes dias é não ler jornais, nem ver telejornais, nem abrir a net em portais com notícias...
Inadvertidamente fui parar ao Público para me deparar com uma série de barbaridades, a começar por esta:


"Aulas não serão obrigatórias.
Crianças dos 1º e 2º anos vão ter Inglês já no próximo ano lectivo"

Não é um jornalista menos atento a dizer isto, é mesmo uma citação do Secretário de Estado da Educação, Valter Lemos.
Este senhor, se ganhasse ao disparate, ao pé dele o Bill Gates seria um indigente!!
Será que ele não sabe que as aulas de inglês, por serem em horário extra-curricular, não são obrigatórias para ninguém???

Mais à frente diz-se que as actividades de prolongamento de horário nas escolas do primeiro ciclo vão integrar obrigatoriamente o apoio ao estudo e iniciação ao Inglês para os alunos dos 3º e 4º anos...

As aulas de Inglês podem existir obrigatoriamente no prolongamento, mas as crianças é que não são obrigadas a frequentá-lo!
Ó gentinha ignorante!!

Mas as atrocidades do senhor Valter Lemos não se ficam por aqui.
Mais adiante diz:
Os maiores problemas do plano tecnológico não são com a aprendizagem pelas crianças, mas, muitas vezes, com a alfabetização tecnológica dos professores"

"As escolas do país estão já reunidas em banda larga, os equipamentos têm estado a ser implementados, mas não é só isso, é preciso saber usar esse material"

Ok, ok, mas tenho uns esclarecimentos a fazer a tão ilustre senhor:
os computadores estão nas escolas (um por sala), mas quando avariam não há quem lhes acuda, e sei de computadores que estiveram parados quase todo o ano por motivo de avaria.
(o da minha sala veio em Junho de 2005 mas só foi posto a funcionar em Janeiro de 2006 ...)
E ainda mais: eu queria ver o senhor Lemos ou quem quer que fosse a dar aulas de informática a uma turma inteira apenas com um computador...
Não sei se ele saberá que no 1.º ciclo o professor está sozinho na sala com os alunos e que cada turma comporta alunos de anos de escolaridade diferentes (eu tinha 2.º, 3.º e 4.º!) e não tenho o dom da ubiquidade!
(sempre posso mandar um aluno de vez em quando para o computador, mas isso não é uma aula!!)

E ainda: se há professores "analfabetos tecnologicamente" a culpa não será só deles...
Basta ir a um site de formação de professores e ver qual é a formação, paga pela União Europeia, que temos à disposição.
E de que adianta ser um craque em computadores se não os há??
Ou pensam que basta largar um computador numa sala de aula para considerarem o vosso trabalho feito???
E fazem assim como fizeram com o "smartboard" que tenho na minha sala: os trolhas foram lá instalá-lo, mas os "senhores que vinham a seguir" para o pôr a funcionar ainda não apareceram!!

Fico furiosa com isto, estou farta de ser insultada, de ser considerada incompetente, faltista, malandra e agora... "analfabeta tecnológica".
Tirem-me deste filme!!

29 de junho de 2006

Complicadex

Dias de preencher papéis e atender os pais...

Além dos habituais - que já não são poucos - este ano ainda há os inquéritos para saber quem vai querer almoçar na escola (??) - sem fazermos ideia onde será a cantina...
Há também inquéritos para os pais dizerem se querem ou não querem que os filhos fiquem no prolongamento até às 17:30, também sem ninguém fazer ideia de quais serão as actividades que irá haver, ou quem assegurará essas horas!!!

Os alunos do 4.º ano são os que dão mais trabalho porque ainda têm de ser matriculados no 5.º o que implica o preenchimento de uma série de formulários.
Como a maior parte dos pais não os sabe preencher, adivinhem quem faz esse serviço...
Mas, nesta situação, eu só tenho um, o Adolfo, o meu aluno de etnia cigana.
Em vez de vir o pai, veio a madrasta que nem sabe assinar o nome.
Lá lhe expliquei que, desta vez, não era só levantar as avaliações, havia muitos papéis que tinham de ser assinados pelo encarregado de educação.
"mas eu não sei assinar"
"pois por isso mesmo vai ter de vir cá o seu marido. Ele é que é o encarregado de educação e sabe assinar"

Da outra ponta da sala, a ser atendido pela minha colega, responde o pai de um outro aluno cigano: "não é preciso ele vir cá. Eu sei assinar, assino eu!"

Será isto o famoso "simplex" e eu, "complicadex" como tudo, é que ainda não percebi???

Horror!

Recebi este filme por e-mail já há vários dias e hesitei se o devia publicar ou não...
Hoje decidi que sim, afinal se estas barbaridades existem é bom que todo o mundo saiba para tentarmos que elas acabem.

Um país que não respeita os direitos dos animais, também não respeita os das pessoas...

Um conselho: não vejam o vídeo se forem impressionáveis!
Eu vi uma vez e não estou a contar vê-lo nunca mais, ficou-me gravado na memória!

27 de junho de 2006

...Queijo suíço

... é com o que a minha casa se parece: toda furadinha, duma ponta à outra, tadinha dela!
Desde as 9 da manhã de ontem que dois homens não fazem outra coisa senão furos, e mais furos e mais furos!!
A minha casa parece um coador!

E tadinha de mim que saio de casa de manhã corrida com o barulho dos berbequins a furar paredes e quando regresso o barulho continua!
E não há maneira de poder escapar daqui porque tem de estar alguém de "plantão" para o caso dos homens precisarem de alguma coisa...

Mas a minha vingança vai ser quando chegar o Inverno e, em vez de encolhida de frio ou enfiada na lareira, eu me puder passear por toda a casa de tixarte e calções sem sentir frio de espécie nenhuma!!

Por enquanto é aguentar... e exilar-me no sótão a fazer avaliações... e relatórios... e planos de recuperação...!

26 de junho de 2006

Ganhámos o mundial!!

Se não acreditam, leiam aqui a notícia!!
E viva Aveiro!!

Esta a ministra ainda não sabe!!

A minha amiga Della é uma querida, que, sabendo como a moral dos professores anda "em baixo" me vai mandando estas coisas para me animar...
Eu só tenho pena de não ter o e-mail da senhora ministra, senão também lha mandava...

(imagem daqui)

Redacção
"A minha escola é pequena, mas muito bem arranjada.
A minha escola é como se fosse um jardim, nós, os alunos somos as flores e a senhora professora é como se fosse um monte de estrume que nos faz crescer belos e fortes."

As minhas dúvidas existenciais (1)

Tenho uma catrefada de dúvidas existenciais com as quais costumo azucrinar a cabeça dos que me estão mais próximos (normalmente é o marido que paga as favas).
Eis senão quando tive uma ideia genial: por que não pôr o blog a servir para alguma coisa útil??
Se bem o pensei, melhor o farei...
E a partir de agora partilharei com todos vocês as minhas dúvidas, por mais maradas que sejam e sempre que me surgirem.
Então cá vai a de hoje:

Se os TPC (Trabalhos Para Casa) passam a ser feitos na escola não deviam mudar de nome??

24 de junho de 2006

Dia de S. João

Não sendo muito dada a festas, ninguém deixa esquecer que hoje é dia de S. João.
Nos meus "passeios" por aí achei, no blog do Jorge - Textos, pretextos e contextos esta deliciosa quadra típica da época:

Não te recordas Maria
da noite de S. João?
Tu vias só as estrelas
e eu as areias do chão...

Cá por mim estou de ressaca do passeio de ontem.
(ontem encerrámos o ano lectivo com um passeio a Coimbra, Conímbiga e Penela)
O calor, as caminhadas, e o esforço vocal a berrar vários nomes, mas principalmente "Peeeeeeeeedro" tiveram como resultado dores nas pernas e rouquidão.
(Para verem a reportagem é só darem, mais logo, uma volta pelos Golfinhos)

Eu vou descansar...

23 de junho de 2006

A frase do ano!!

No próximo dia 1 de Julho será a festa do 30.º aniversário das autonomias regionais.
Alberto João decidiu fazer os festejos no Machico e decidiu também que nessa festa só discursarão o presidente da Assembleia Legislativa e o presidente da Câmara Municipal de Machico.

Justificação do senhor presidente:

"Acabam-se as peixeiradas e mentiras institucionais.
Eu também não falo."
Alberto João Jardim

22 de junho de 2006

Personagens e intérpretes

Um dia destes dizia-me a Rita: "sabes, o pai da Floribela apareceu agora para a chatear"!
Mas logo se corrigiu "O pai da Floribela não, o pai da Luciana. É que foi mesmo o pai da actriz, não foi o pai da personagem"
Perante a minha ignorância, ela lá foi contando que o pai da rapariga tinha abandonado a família quando ela ainda era pequena, mas agora, que ela é famosa, voltou...
E faziam, ela e o resto do grupinho das cuscas, uma grande retórica sobre o comportamento de tal pai...

Vem isto a propósito de, há bocado, no anúncio de um filme dizerem que a Julia Roberts se apaixona pelo Jude Law que está apaixonado pela Natalie Portman que por sua vez se apaixona (ou desapaixona??) pelo Clive Owen....
Irra!
Esta gente tem cursos superiores e não aprendem por lá a distinguir as personagens dos intérpretes??

Eu tenho assim umas pancadas esquisitas de me incomodar com coisas que não incomodam ninguém, e nas quais a maioria das pessoas nem repara!
Uma delas é esta, que acontece frequentemente na televisão e nas revistas de confundirem personagens com intérpretes...

Parece que esta minha mania está a ter seguidores e, pelo menos os meus alunos, já sabem distinguir muito bem personagem e intérprete.
Podiam ensinar os locutores de televisão!

21 de junho de 2006

Ó p'ra mim a falar de... futebol!!


Há dois assuntos (entre muitos outros) dos quais não percebo patavina e, por esse motivo, evito falar deles aqui.
Um é a política, o outro o futebol.
Se do primeiro ainda vou tendo que falar de vez em quando pois afinal a política é como o pó de giz, infiltra-se em todos os lados, do segundo é que não entendo népias...
Já me explicaram milhões de vezes o que é um fora de jogo e ainda não consegui atinar!!

Mas hoje vou arriscar e falar de futebol!!
Só porque tenho lido por aí e ouvido muita gente a dizer mal do Scolari, que, tanto quanto sei, é o treinador da selecção.
Dizem que é incompetente, que ganha muito dinheiro, que escolheu fulano e devia ter escolhido beltrano... (ou vice-versa)
Eu, na minha santa ignorância, nem sabia que Portugal só tinha chegado aos oitavos de final há 40 anos!
E que hoje repetiu o feito!!

Quarenta anos??
Isso não é muito tempo?
Então, tanto a selecção como o homem que a escolheu e a treina, devem ter os seus méritos, não??
(mas isto sou eu a falar, que de futebol não percebo nada...)

Só escusavam era de dar tantos programas sobre futebol, mais os jogos, mais os resumos dos jogos, mais os debates dos jogos, mais metade das notícias dedicadas ao futebol, mais as inteligentes falas dos nossos jornalistas...
Não há pachorra!

20 de junho de 2006

Já faltou mais...

... para termos atestados médicos assim em bom português!
Afinal, da maneira que os exames do 12º ano de português são exigentes, sobretudo para quem vai seguir ciências...

Mas o que achei mais deprimente foi ver os estudantes a gabarem-se de não ter lido as obras, mas sim os resumos "prontos a usar" que agora se fazem!
Gostava de poder desafiar alguns deles a resolver a ficha de português dos meus alunos!



(clicar para aumentar)

Recebido por mail da Zona Franca

19 de junho de 2006

Carta aberta à Dona Lurdes

Apesar de muitas desilusões, costumo dar sempre o benefício da dúvida a quem aparece de novo, principalmente se me parece que vem disposto a trabalhar.
Foi o que aconteceu em relação a si: vendo que é preciso mexer na educação, começou mesmo a mexer, não se ficando pelas intenções do costume.

Tem toda a razão quando diz que há professores incompetentes a ganhar tanto (ou mais) que os competentes,
que há professores faltistas,
que há "professores" que nunca puseram os pés numa escola (e eu acrescento: nem as malas às costas) e progridem na carreira tal e qual como os que todos os dias dão o corpo ao manifesto.
E tem razão quando diz que é preciso distinguir uns dos outros!

Nenhum professor digno desse nome será contra a avaliação de escolas e professores, mas feita por quem saiba e sem a burocracia sufocante que a proposta do ECD propõe!
Acho excelente a organização que permite que, estando nós ainda em Junho, o próximo ano lectivo já esteja todo organizado e publicado na internet onde todos o podem consultar...
Nem o seu ar autoritário me incomoda, porque às vezes é mesmo preciso dar um murro na mesa para que volte a reinar a ordem na sala...

Mas...

... errou profundamente atacando os professores em vez de atacar os programas extensos e sem articulação entre ciclos, as mudanças quase anuais de nomenclatura e as suas más consequências, as péssimas condições físicas das escolas (muitas não têm funcionária, não têm casas de banho dignas desse nome, não têm espaço para além das salas de aula) e onde agora querem obrigar as crianças a permanecer no mínimo 8 horas, mas podendo chegar às 10! (conhece algum trabalhador que passe esse tempo continuamente no seu local de trabalho?)

... errou profundamente ao meter no mesmo saco os bons e os maus, os competentes e os incompetentes (dividir para reinar?)
Com isso criou uma forte desmotivação nos que trabalham (os outros estão-se nas tintas!) e começa a ouvir-se por aí:
"Se somos todos maus, vamos esforçar-nos para quê?"

... errou profundamente ao dizer que o insucesso escolar no nosso país se deve aos professores.
Essa afirmação é de uma atrocidade sem tamanho!
É desconhecer por completo o país onde vive e onde é a Ministra da Educação,
... é desconhecer que ainda há crianças que vêm para a escola com fome,
... é desconhecer que há crianças que vivem no meio da miséria e de todos os tipos de violência ...
... é desconhecer que há pais para quem a escola serve apenas para lhes guardar os filhos enquanto trabalham (os que trabalham!!),
... é desconhecer que, numa escola, os professores são pais e mães e psicólogos e conselheiros e amigos e enfermeiros e até fornecedores de comida...
E que no meio disto tudo ainda têm aulas para dar!
E que depois das aulas têm testes para fazer, testes e trabalhos para corrigir, aulas para preparar e projectos e relatórios e planificações e mil e uma reuniões... E que este trabalho não pode ser feito durante o período lectivo!!

... errou profundamente ao pôr-se de tal maneira contra todos os professores que até parece que, neste processo, somos nós os descartáveis!
E conseguiu uma unanimidade nunca vista de professores e de alguns pais mais conscientes dos seus deveres contra si !

18 de junho de 2006

Uma foto por domingo (16)



Lindas, deliciosas, refrescantes, sumarentas, viciantes...
... mas já acabaram!!
Buááááá

17 de junho de 2006

Que espanto!!

Nasceu um bebé em Espanha e, que se saiba, mal nasceu chorou em português!
O jornalista bem tentava "espremer" a tia a ver se ela se queixava de alguma barbaridade, mas ela desdramatizou dizendo sempre que o que importa é que mãe e filho estão bem.

E perante o quase pânico do jornalista ela acalmou-o garantindo-lhe que a bebé ia ser registada em Elvas e ia ter nacionalidade portuguesa!
Grande tia!
E mais um jornalista-cromo!

14 de junho de 2006

Então foi assim...

(Porque amanhã é feriado e o trabalho pode esperar que não azeda, vou contar o meu mini-fim-de-semana-cerejeiro.)


casa.jpg

(a casa dos donos da quinta)
Ao princípio nem era para ir porque o resto do maralhal (irmã, cunhado, sobrinhos, filho e nora, foram na sexta e nesse dia eu não podia).
Mas depois em boa hora resolvemos que mais vale pouco que nada e fomos ter com eles no sábado de manhã.
O percurso pelo IP5 e depois A24 é relativamente rápido.
Só depois, quando se sai da auto-estrada para virar para Bigorne é que se entra no chamado "Portugal profundo" durante uns 20 Km até chegar a Resende. Mas é também a parte mais bonita do percurso com cerejeiras à beira da estrada como aqui há pinheiros e eucaliptos.

vacas.jpg
(pelo caminho, a prioridade é das vacas)

A casa para onde fui é uma casa de turismo de habitação ao alcance de toda a gente. Tem 4 quartos independentes para alugar, mas como a sala de estar/jantar/cozinha é comum é mais giro se estiver toda ocupada por conhecidos...
Chama-se "Quinta da Porta Caseira" e podem ver aqui os pormenores.
Ao contrário do que às vezes acontece, as imagens não são enganadoras e este site nem lhe faz a devida justiça!

caminhos.jpg

(passear por aqui é bem agradável...)

Depois já sabem: piscina, campo de ténis, bicicletas (!!!!!) e cerejas, tudo à discrição.
A zona envolvente é lindíssima, nem sei descrever...
Dá para fazer lindos passeios a pé, sempre a descer até ao rio, e tonificar a barriga das pernas (enquanto se destrambelha a "outra" barriga, com overdoses de cerejas).

varanda.jpg

(da varanda do quarto dá para tomar o pequeno almoço... de cerejas!!)
Do outro lado do rio e a uns 20 km fica a célebre "Casa de Tormes", a tal da "Cidade e as Serras" de Eça de Queirós. Não tive tempo de lá ir, mas assim tenho um bom pretexto para voltar àquelas paragens!

Os donos da casa (o Pedro e a mulher) são pessoas extremamente simpáticas que tratam os hóspedes como se fossem família.
Por isso no sábado à noite houve festa rija com guitarra, acordeão, flauta e até um bombo (para os tristes como eu que não sabem tocar nenhum instrumento...).
E houve cantoria até às tantas!

piscina.jpg

(a piscina com uma paisagem de invulgar beleza...)

12 de junho de 2006

Só para fazer inveja...

São servidos?



Da piscina a paisagem é esta...

É só esticar os braços...

(amanhã ou depois conto mais, que agora estou cheia de trabalho, que o raisparta do computador não me obedece e faz-me linhas onde não quero e não faz onde eu quero, grrrrrrrrr... Parece-me que vou fazer uma pausa... para ir comer... umas cerejitas!!)

11 de junho de 2006

Fui vadiar

no sábado e no domingo.
Estou com a barriga das pernas um bocado dorida de tantas subidas e descidas (cada descida tinha depois uma subida, vejam lá a coincidência!!), com a outra barriga um bocadinho "roncante", mas com a cabeça muito mais levezinha e arejada...
Para não estragar o efeito, nem quero saber de notícias... só amanhã.
O meu serão vai ser continuar a fazer as fichas de avaliação final da "golfinhagem" (a de Matemática, que é a que me custa mais e a que deixo sempre para o fim) e comer, comer muitas cerejas!
(é que o fim-de-semana foi passado em Resende numa quinta liiiiinda, com uma espectacular vista para o Douro e cheia de cerejeiras... mhammm)
Assim que puder publico umas fotos para se ficarem a babar...

Sou tão boazinha, não sou??
Mas se se portarem bem e pedirem muito, eu dou o endereço e podem experimentar também! Cerejas é que já há poucas, a não ser que levem um escadote ou alguém que meça mais de 1,90, porque até essa altura já desapareceram todas ;-)

10 de junho de 2006

Cromos do futebol e não só...

Com tantas novidades uma pessoa até fica sem fôlego para reclamar ou para se manifestar (eu funciono assim, ao contrário...)
Nem de encomenda eu teria recebido um email tão a propósito do que penso - tanto no futebol como na educação - como este, do José Pedro Gomes.
Ouçam aqui... e depois riam... ou chorem!!
E VIVA PORTUGAL!

9 de junho de 2006

Vem aí o Mundial!


E haverá coisa mais importante?
A julgar pelo tempo que lhe é dedicado nos telejornais e noutros "programas especiais" que duram a noite toda, a julgar pelas pelas "bandeiras humanas" com milhares de mulheres unidas por uma causa tão nobre, parece que não!
Temos sorte, por viver em Portugal e não AQUI...
Isto cá não acontece, pois não?
!!

7 de junho de 2006

O rapaz e o lobo


Todos conhecem esta fábula (de Esopo) que vinha nos antigos manuais escolares, de um rapaz que era pastor de ovelhas e gostava de pregar partidas às pessoas da aldeia.
Como?
Ele gritava "socorro! Vem lobo" e toda a aldeia lhe acudia.
Quando viam que afinal não havia lobo nenhum ficavam furiosos, mas da próxima vez que ele gritava por socorro voltavam a acudir-lhe.
Até ao dia em que se fartaram de ser comidos por parvos.
Só que, na primeira vez em que ninguém lhe acudiu veio mesmo um lobo que roubou algumas ovelhas e deixou o rapaz muito maltratado...

Hoje lembrei-me desta história a propósito dos sindicatos dos professores: eles são como o rapaz, tal e qual.
Por tudo e por nada gritam que vem lobo, o pessoal acode todo e afinal não era nada!
Neste momento está a FENPROF a gritar "looobo" e a FNE a dizer que ainda-não-se-sabe-bem-se-é-ou-não-é-o-lobo-mau e o pessoal sem saber o que fazer!

Mas eu sei que desta vez vem mesmo um lobo...
Só que primeiro é preciso deixá-lo aproximar-se e tentar chegar à fala com ele para ver das suas intenções.
Se realmente forem as piores, toda a gente deve estar preparada e cheia de energia para lhe fazer frente...
O pior é que, com tantos falsos alarmes, nessa altura ninguém vai estar com pachorra para fazer nada (sem pachorra, sem moral e sem dinheiro).

E aí não vai haver ovelha que se safe neste rebanho!!

5 de junho de 2006

3 de junho de 2006

Para desanuviar isto...

1. Quem andar à procura de emprego vai entender este anúncio?
2. Ou vai deixar de querer o trabalho só por causa dos erros?
3. Ou nem sequer dá pelos erros?

Se respondeu:
1. sim
2. não, não vai querer porque é melhor ficar em casa a receber o rendimento mínimo
3. não sabe/não responde

Acertou!!

Então para que andam todos tão preocupados com a educação?
Como dizia aquele senhor de Santa Comba "povo ignorante é povo feliz"!!

1 de junho de 2006

Ignorância e arrastões

A conversa foi na RTP, depois a discussão estendeu-se a muitos blogues.
No Arrastão, vai uma discussão interessante, mas também com muita ignorância à mistura. Alguns comentários são de gente que parece viver noutro planeta...

Na sequência duma frase, para mim muito infeliz, do autor do blog em relação a Fátima Bonifácio (e nem estou a armar-me em defensora da senhora que não conheço de lado nenhum) por ela ter afirmado que a maioria dos pais e encarregados de educação são analfabetos ou andam perto disso, ia caindo o Carmo e a Trindade!
Mas ela está - infelizmente!! - cheia de razão!

No início de cada ano lectivo faço uma caracterização da turma da qual faz parte, entre outros itens, as habilitações literárias dos encarregados de educação.

Para arrumar de vez com a discussão, pois contra factos não há argumentos, cá vão os números:

N.º de alunos da turma: 19
Pais e mães que estão caracterizados relativamente às suas habilitações literárias: 35

com o 11º ano: 1 (um!!)
com o 7º, 8º e 9º: 9 (nove)
com o 6º ano: 3 (três)
com o 4º ano: 11 (onze)
analfabetos: 11 (onze)

(de salientar que muitos dos pais e mães que têm o 4º ano de escolaridade são analfabetos funcionais, do género de não conseguirem preencher uma simples autorização para uma visita de estudo!)
A escola está integrada num Agrupamento onde há mais seis escolas do 1º ciclo e o panorama é idêntico em todas elas. E não, não fica no meio dum monte atrás do sítio onde Judas perdeu as botas: fica a escassos 6 km do centro da cidade de Aveiro!

Há muito trabalho a fazer na educação, seria bom deixarem de "malhar" nos professores e desculpabilizar os pais que preferem ver a novela a ver se os filhos fizeram os deveres ou se já sabem a tabuada... "A tua mãe ajudou-te a ler a lição?" "Não que ela estava a ver a novela.", não são frases inventadas por mim, garanto-vos!
E não vou falar dos que vêm para a escola em jejum, dos que nem sabem quem é o pai, dos que dizem "a minha mãe arranjou outro homem e agora não me quer lá em casa"... enfim, vou ficar por aqui!

Os números estão aí, tirem as vossas conclusões!!

Pragas

Como se não nos bastasse a Ministra da Educação, o seu inenarrável Secretário e ainda a Directora Adjunta da DREC, chegou uma nova praga..

Mas já chegámos ao Egipto ou quê???

E como não quero falar mais sobre um assunto que me incomoda até à náusea, e também porque ela escreve melhor que eu, leiam aqui má(i)s notícias sobre (des)educação.