Que espanto!!

Nasceu um bebé em Espanha e, que se saiba, mal nasceu chorou em português!
O jornalista bem tentava "espremer" a tia a ver se ela se queixava de alguma barbaridade, mas ela desdramatizou dizendo sempre que o que importa é que mãe e filho estão bem.

E perante o quase pânico do jornalista ela acalmou-o garantindo-lhe que a bebé ia ser registada em Elvas e ia ter nacionalidade portuguesa!
Grande tia!
E mais um jornalista-cromo!

Comentários

PN disse…
eheheh... isto de jornalistas a querer enfiar coisas na boca das pessoas...
Santa Cita disse…
@PN

Salvo seja!...
Emiéle disse…
Não há pachorra, Saltapocinhas!!!
Há certos meninos que devem querer "mostrar trabalho" o que tem o efeito inverso do pretendido. Em crónicas escritas também se encontra muito. ceros textos tão cheios de ideias feitas que me chocam completamente.
Repara que é naturalíssimo que um jornalista tenha a sua opinião. E se lha perguntarem é lógico que a diga e a defenda. Mas querer que os outros digam aquilo que ele está a pensar sempre me irritou.
É frequente a pergunta tipo "Não acha que isto e isto e isto, assim e assado, e mais aquilo e etc" a que muitas vezes a pessoa só deve dizer "Acho". Reparo que para não dar esse mau aspecto, muitas vezes o entrevistado repete inteiramente a pergunta, como se fosse um eco: "Acho que isto e isto e isto, assim e assado, e mais aquilo e etc" É completamente caricato!
jorgesteves disse…
Chamam-se... 'pés de microfone'!

amizade,
jorgesteves

Mensagens populares deste blogue

O vagalume e o sapo

O respeito

Fábula moderna