12 de julho de 2005

Que raio de dia!

Chego à escola e há um telefonema do "chefe" para uma reunião: parece que a DREC não vai aceitar a nossa divisão dos alunos em quatro turmas, reduzindo-as para três.
Setenta alunos não chegam para fazer quatro turmas...
Entretanto, numa outra escola, dezanove alunos têm direito a duas turmas...
E em centenas de escolas espalhadas pelo país há turmas com um, com dois, com três alunos!

Para a feitura das turmas contam alunos com deficiências comprovadas - que dão "direito" a uma turma reduzida (18 alunos).
No caso da minha escola, a lista que uma senhora (i)responsável enviou para a DREC de alunos com deficiências foi a de Janeiro, em vez de ser a actualizada onde consta mais um aluno, o que resolveria o nosso problema...

Depois chego a casa e vejo a notícia: 70% de chumbos a matemática!
Continuem a fazer turmas com 25 alunos, uns que sabem ler misturados com outros que nem português sabem ainda falar e esperem que os professores façam milagres!

Como se tudo isto não bastasse, tenho a confirmação daquilo que já sabia: a haver inglês, os alunos da minha escola não serão contemplados uma vez que sendo o inglês extracurricular (e não integrado no tempo lectivo normal) é preciso um espaço para dar estas aulas.
Quer dizer, os alunos da minha escola que já eram prejudicados por não terem um espaço para outras actividades - biblioteca, ludoteca, sala de TIC, cantina, etc... - vão ser mais prejudicados ainda.
Quando chegarem ao 5.º ano vão ser misturados com outros meninos que já tiveram dois anos de inglês.
Mas não somos todos cidadãos do mesmo raio de país??

20 comentários:

J disse...

A cegueira do défice dá em saldo negativo na qualificação dos portugueses.

pauxana disse...

Sabes como é. há cidadãos de primeira e cidadãos de segunda. Essa situação é realmente revoltante.

Abelhinha disse...

Minha querida Saltapocinhas, a minha mãe reformou-se há um ano, também era professora do 1º ciclo.

E infelizmente neste país, para que as crianças evoluam, os professores têm que fazer mesmo milagres em prol das crianças!

Espero que com a tua sensibilidade consigas dar a volta à (in)competência como o pais é gerido e que não deixes de lutar nunca pelas nossas crianças.

beijo com muito mel

guevara disse...

Já formalizaste a queixa?

Olha que vale a pena!!!

;)

Espero que consigas fazer alguns milagres...

=)

mfc disse...

Pró ano é que vai ser... lá nos vão cantar o fadinho os nossos" mais do mesmo" que dizem que estão lá para governar!!

pauxana disse...

a propósito do comentário no meu blog, a seu tempo a nossa terra merecerá um lugar de destaque.

Cakau disse...

Isto revolta! :| *

Mocho Falante disse...

E ainda bem que o "nosso" 1º ministro é a favor do choque tecnológico, a começar por este choque, igual só metendo os dedos numa tomada

Varela de Freitas disse...

Bom dia!
Vê lá se no agrupamento conseguem ser criativos para que os teus meninos tenham o Inglês. Antes de dizerem que não é possível, pensem em estratégias para que possa ser. (Claro que não faço ideia nenhuma se é ou não, mas muitas vezes há soluções)

Varela de Freitas disse...

Bom dia!
Vê lá se no agrupamento conseguem ser criativos para que os teus meninos tenham o Inglês. Antes de dizerem que não é possível, pensem em estratégias para que possa ser. (Claro que não faço ideia nenhuma se é ou não, mas muitas vezes há soluções)

Didas disse...

Por acaso essa ideia do Inglês, a princípio, pareceu-me gira e muito oportuna. Mas quando li no site do ministério o programa de candidaturas fiquei pasma. Eu fazia melhor que aquilo e sou naba!

Vera Cymbron disse...

Obrigada pela visita!
Sim, as fotos são todas minhas...ainda não recorri à web.
Gostei dos teus textos...
Jinhos

AnaP disse...

Não há letra mais morta que a da nossa Constituição, na parte em que se refere aos direitos das pessoas. É triste, mas é verdade :(

Dilbert disse...

Bom dia Saltapocinhas,
A minha mãe antes de se reformar era professora primária (denominação da altura) e a minha filhota daqui a dois anos já tem 6 aninhos e vai viver uma importante nova etapa... cada vez que oiço falar dos problemas de colocação de professores, aproveitamento escolar, desmotivação e insucesso escolar que levam ao abandono dos cursos... fico bastante apreensivo... e pergunto-me... estamos a construir casas sem alicerces ?... quanto tempo vão aguentar-se... qualquer dia ainda cai tudo como um baralho de cartas... mais uma vez não é demais: porquê investir em estádios de futebol que serviram para meia dúzia de jogos... e mais investimentos aí estão a surgir... não se invista nos alicerces não... Enfim, deixa cá vestir o sorriso na minha cara para ir trabalhar... um bom dia para ti e para todos quantos fazem diáriamente das tripas coração pelos nossos alicerces... força... Beijinhos e até já...

sonia disse...

realmente neste país às vezes é preciso fazer milagres.
beijinhos grandes

Yardbird disse...

Há paixões breves como fogo de palha. Outras que nem o chegam a ser. A educação é uma delas

Vespinha disse...

É o país que temos.
Sempre com gente iluminada a conduzir o país!

Carla disse...

Esta realidade até me arrepia... No meu tempo da secundária chegámos a ser 30 e pouco por turma. Quem precisava e queria (e podia, financeiramente) saber mais, lá pedia aos pais para ter um explicador. Só com turmas com menor número de alunos é que se pode atender às dificuldades de todos. Isto irrita-me tanto! Mas a ministra da Educação lá veio dizer que os fracos resultados a matemática são maus, sim, mas que já se nota uma melhoria relativamente ao passado. Que bom!...

Fadamagrinha disse...

Ah Ah AH... agora tens de oferecer uma moldura para para eles colocarem as fotos lá na tenda:)e afinal acho que ela não entregou a máquina porque queria chumbar, entregou-a sim, porque ficou sem rolo...ah aha ah:)

danirmartin disse...

ainda me lembro da época quando eu era o aluno número 36 da minha sala de aula...

44 eramos!