25 de maio de 2006

Jovens "altruístas"

Dizem para aí as más linguas que os jovens actuais são uns egoistas, só pensam neles e no seu conforto, no carro, no telemóvel, nas roupas de marca...
Pois agora, a propósito da doação de óvulos, vem uma médica espanhola mostrar que somos uns ingratos ao considerá-los assim:

Sem querer revelar números, Marisa López-Tejon, directora de reprodução assistida do Instituto Marques e especialista em reprodução in-vitro, garantiu ao CM que as portuguesas dadoras têm aumentado de ano para ano. “São jovens que têm demonstrado uma grande sensibilidade para o problema da infertilidade e que chegam aqui com o desejo de ajudar outras mulheres. Em Portugal, a lei proíbe a doação de óvulos. Por isso, as mulheres portuguesas fazem-no em Espanha”, diz.

Resta acrescentar que cada "doação" rende 900 euros...
Faz-me um bocado de impressão ver jovens venderem-se assim. Até porque, no mesmo artigo dizem que elas são de famílias de classe média alta que até têm dinheiro para estudar no estrangeiro!

A minha pergunta é: a senhora é parva ou quer fazer de nós parvos??

12 comentários:

O Micróbio II disse...

Bom, de uma coisa estou eu bem certo... parva é que tu não és, de certeza absoluta! :-)

Didas disse...

900 euros por um mísero óvulo não é mau negócio.

Hindy disse...

Enfim...

Bjs

Formiguinha disse...

Se fosse de borla quantas apareciam?

SaltaPocinhas disse...

a questão é essa formiguinha: a espanhola diz que elas dão os óvulos por solidariedade!

miguel disse...

Que linda solidariedade!!!
Desinteressada, pois claro!

Beijos,
Miguel

Delfim Peixoto disse...

Obrigado pela visita!
Houvesses muitas mulheres como tu e haveria poucas patvas...
bjnhs doces

polittikus disse...

A Ironia do dinheiro... Em Lisboa no Campo Grande vê o que as jovens de roupa de marca vendem...

jorgesteves disse...

Não! Ela quer é mais... 'boas (do)ações!...
Amizade,
jorgesteves

Mocho Falante disse...

olha quem me dera ter um par de óvulos para doar ia já a correr para terras de Espanha

Beijocas doces

afigaro disse...

Há quarenta anos dei sangue no Hospital de S.José. Tudo impressionou este jovem a sair da adolescência, ao tempo.As Instalações muito degradadas, os cheiros, velhos abandonados com cara de famintos e mais do que tudo isso "dadores" de rosto triste e bacilento que recebiam dinheiro pelo sangue que lhes era tirado de braços trémulos e encaroçados das espetadelas.
A história é cíclica. Os actores é que são outros.

azoriana disse...

Olá... tinhas saudades minhas?! Pois é, há muito que não deixava aqui umas letrinhas. Vim só dizer que não esqueço dos teus textos magníficos.
Beijinhos