7 de outubro de 2008

Ainda bem que este blog se chama Fábulas!

Não sei por que não falei do assunto antes, devo ter passado estes dias sem acreditar muito bem no que os meus olhos estavam a ver, só pode ter sido isso.

No outro dia escrevi aqui que na minha escola não havia um único computador, lembram-se?
Pronto, exagerei um bocadinho!

A verdade é que logo na primeira semana de aulas a Câmara Municipal de Aveiro mandou instalar um computador na minha escola. Um computador moderníssimo, daqueles fininhos, com monitor LCD e Windows Vista.

Agora sentem-se, que vou contar o resto:

Esse computador foi instalado com uma única função:"ler" os cartões com que os alunos pagam as refeições!
Todas as suas funcionalidades estão trancadas para ninguém poder fazer mais nada com ele!!
Nada de nada!!!

Dá para acreditar??
Mas acreditem que é a mais pura verdade, embora pareça uma cena de um daqueles filmes nonsense que ninguém entende!

10 comentários:

Emiele disse...

Não será engano?

Assim, a modos que uma instrução mal dada ao funcionário que levou a cois?...

Angel disse...

Tanta tecnologia pra nada! Parece q é o lema actual do nosso governo...

Hands of Time disse...

É o efeito "bibelot" em Portugal!!!!

PreDatado disse...

é o magalhães da hora de almoço

mfc disse...

Deve ser um computador de 3ª geração... já vem com os hábitos enraízados e não há porra que o mude!

Shakti disse...

Bem ...quando vi a funcionalidade ...eu não sabia se havia de rir ou de abanar a cabeça em reprovação...infelizmente ainda é assim...

bjs

Saltapocinhas disse...

não emiele, posso garantir-te que não é engano!

José António disse...

Eh! Não posso crer?! Quem o mandou instalar supõe que não poderá ter outra utilidade. Às vezes há nas autarquias uns decisores com tão vasto conhecimento de informática que depois acontecem coisas deste tipo. Ou então é daquelas tipo chico esperto: "Nada de coisas para distrair a professora!..."

Didas disse...

Conheço uma escola onde fizeram isso com molduras digitais. Ficou muito mais barato e ninguém achou que era um desperdício. Mas é preciso perceber da poda.

aflores disse...

Claro que acredito! Aliás...começo a acreditar que neste País TUDO pode acontecer. Um caso um pouco parecido com o relatado no teu post, é o que aconteceu no início da informatização dos postos de saúde...os computadores só funcionavam com o programa das fichas de doentes e marcação de consultas (nem as impressoras estavam configuradas). Depois...veio a net...o mail...e o "controlo" (orientação fiscalizadora) por onde navegam os srs doutores :))))))))))))).