22 de outubro de 2008

Aquela de quem não se pode dizer o nome

Nos livros do Harry Potter há um nome proibido que se designa por "aquele de quem se não pode dizer o nome".

Na escola, em todos os documentos que se fazem, também existe "a palavra de que não se pode dizer o nome"!

É! Nos tempos que correm, em que se dão certificados a toda a gente desde que saiba assinar o nome (e não tenho a certeza se este requisito é necessário!), há uma palavra que não se pode dizer nem escrever: "aprender".
Ou melhor, são duas.
A outra é "ensinar"!

6 comentários:

Emiele disse...

Como é que dizem?
(estou a perguntar a sério)


Quando li o título do post lembrei-me logo dele, do Voldemort. E tinha razão, estavas mesmo a pensar nisso.

ameixa seca disse...

Pois... anda tudo trocado. Quem tem estudos, se quer certificado tem que pagar bem pago! Mas se deram um certificado ao Sócrates também têm que dar a qualquer analfabeto que ande aí... não achas que é justo? He he

Saltapocinhas disse...

(emiele pensava que te tinha explicado tudo, mas entretanto faltou a luz e não ficou publicada)

pois é, agora não se usa ensinar nem aprender!
os alunos não aprendem, antes adquirem competências.
essas competencias são adquiridas através de ndicadores de aprendizagem e experiencias de aprendizagem!

é o eduquês no seu estado mais puro!!
e viva o eduquês!

Saltapocinhas disse...

ó ameixa eu não fui tão longe... mas não discordo de ti!!

aflores disse...

Eu respeito imenso quem ENSINA e quem quer APRENDER.

Poemas e encantos disse...

Todas as vezes que aqui venho me encontro descrita como se fosse uma professora portuguesa. E não o sou. Sou verde e amarela, verde de inveja dos países que levam a educaçao á sério e amarela de vergonha do nosso ensino no Brasil. Sem contar dos processos de violência contra os mestres que estão elevando o número de professores com histeria, depressão, estresse, toc, crise de pânico entre outros distúrbios psiquiatricos.

Louco quem deseja ser professor nessa terra de analfabetos funcionais.