6 de outubro de 2008

As regras do jogo

Hoje é o meu dia de ficar de castigo das AEC.
O meu trabalho supostamente seria "apoiar o estudo" das criancinhas.
Como já passei 5 horas a fazer isso, nesta altura mudo de actividade (eu estou de castigo, mas eles não!)
Deixo-os então fazer o que querem: desenham, jogam, brincam...

Hoje um grupinho estava a jogar com um jogo que anda lá pela sala.

Como ninguém sabia bem as regras daquele jogo, inventaram-nas eles.
Mas um, mais espertinho e quando se viu a perder, resolveu que o pauzinho que ele tinha "pescado" tinha de valer mais pontos que os outros.
Gerou-se a discussão e eu tive de intervir.

Aproveitei e dei-lhes uma lição de moral acerca de ganhar e perder.

Mas a regra mais importante era, segundo eu, que as regras do jogo jamais se mudam durante o jogo.
Eles entenderam.

Já eu...

Eu dei por mim a pensar "mas que raio! como quero eu que crianças de 7 anos compreendam uma coisa que o pessoal que nos (des)governa - composto por adultos, pelo menos a julgar pela idade cronológica - também não comprende????

Não tiveram uma professora como eu, foi o que foi!!

11 comentários:

ameixa seca disse...

Palmas :)
Pois com certeza que não tiveram uma intermediária como tu, senão a coisa piava mais fino. Esses gajos estão habituados a mudar as regras a favor do que está a ganhar e contra o que já está a perder. Vai lá e dá-lhes uma lição... se envolver pauzinhos ainda aprendem melhor eh eh

Emiele disse...

Brilhante!!!
Sabes que ainda no outro dia estava à conversa com uma amiga minha que vive a maior parte do ano num país nórdico, porque casou com um 'indígena' de lá. E, de qualquer modo é mulher interessada em tudo o que a rodeia, e também vive outra parte do ano cá, portanto está muito a par do que se vai passando. E doz que não consegue explicar, lá aos outros, exactamente essa coisa das regras que mudam a «meio do jogo» como a reforma, por exemplo. Eles mostram-se espantados e dizem que ela não deve ter entendido bem. Isso só pode ser para quem começa agora a trabalhar... Eheheheh!!!!

Angel disse...

Hehe, ñ m'admira nada!

Saltapocinhas disse...

ó ameixinha que me deste umas ideias malucas com os pauzinhos...
são muito fininhos mas sempre davam para furar uns olhos!!

emiele: ninguém compreende esta aberração, foi o maior atentado aos direitos das pessoas que eu vi desde que me conheço por gente!!

ameixa seca disse...

Era mesmo essa a ideia Saltapocinhas... de preferência nos olhos todos, se é que me entendes :)
O problema é que alguns podem gostar que lhe enfiem o pauzinho no olho eh eh

José António disse...

Mudam a meio, a princípio e sem fim à vista.

Mariazita disse...

Não sei se o problema foi não terem bons professores. Penso é que "eles" é que foram maus alunos!
E com material ordinário nenhum professor pode fazer milagres.
É por isso, e pela falta de vergonha e competência reinante (e não só...também ganância e outras coisas do género) que há professoras que não vão passar do mesmo nos próximos 15 anos!
Desculpa este desabafo tão grande, de quem vem aqui pela primeira vez...mas estas coisas causam-me uma grande revolta.
Uma boa noite.
Beijinhos
Mariazita

catarina campos disse...

(sim, eu leio no bloglines todo o santo dia)

Só me custa a parte do "de castigo", mas claro que compreendo. Vejo é isso do outro lado, do lado da mãe de um aluno que adora as AEC, que todos os dias me mostra as coisas que aprende nessas aulas, que ainda lamenta ter perdido uma professora que ensinava coisas tão giras! no primeiro ano (está no 3º). Talvez com o que aprenderam contigo, se possam tornar melhores cidadãos? É que eu acho que é nessas coisas que parecem tão pequenas que aqueles princípios básicos ficam gravadinhos mesmo.
(sim, deviam aprender em casa, mas isso são outros quinhentos).
beijinhos.

catarina campos disse...

ahn...não é preciso ir comentar o meu blog por gentileza, eu não sou pela reciprocidade nos comentos. Leio calada, se tiver disponibilidade e me apetecer comento, mas reciprocidade só porque é suposto, não é preciso ;) (sim, eu tb li)

Saltapocinhas disse...

olá catarina, és sempre bem vinda aqui, mesmo que venhas para discordar.
aliás os consensos são muito chatos!

em relação ao teu filho, ainda bem que gosta das aec.
os meus alunos também gostam, mas se lhes perguntares que dia preferem, vão responder que é à segunda-feira!
eles fazem mais ou menos o que querem, mas eu estou lá com eles e não estou a fazer mais nada.
para mim é um "castigo" porque o meu horário de professora já terminou e eu não andei a estudar e depis a fazer sucessivas formações para ter a tarefa de tomar conta de crianças...
claro que podes sempre dizer "faz a tua função de professora". mas acontece que ao fim de tanta shoras de trabalho comigo eu não tenho coragem de lhes dar mais do mesmo, de continuar a dar aulas.

já não me lembro dessa da reciprocidade, mas existe uma certa verdade nisso. pelo menos eu sinto uma certa obrigação de visitar quem me visita, sobretudo se for a 1ª vez.
também passo muitas vezes pelo teu blog, embora na maior parte das vezes não comente.

beijinhos

aflores disse...

Agora imagina...NÓS todos, que mandamos neste País (sim!!! somos nós que os colocamos no poleiro), vamos tirar o tapete aos que lá estão (o chamado cartão vermelho), e quem vai para lá, vai fazer RIGOROSAMENTE a mesma coisa.
Não estará na altura de mudar esta regra?

Digo eu ;)