31 de janeiro de 2009

Dias de fartura, mas começo a estar farta de tanta fartura!

Por estes dias, em minha casa, é tempo de deixar a torneira sempre aberta enquanto se lavam os dentes (ou as mãos, ou a louça...)
É também altura de, quando se toma duche, ficar lá mais um bocado, só porque sim, e também de utilizar sempre a descarga maior do autoclismo.

Já sei que estão a pensar que sou uma perigosa gastadora de um dos mais preciosos recursos do mundo e que deixei de respeitar o ambiente...
Mas não, não é nada disso!

O que se passa é que cá em casa somos auto-suficientes em água, mas ultimamente, com tanta chuva que tem caído, até somos auto-suficientes demais!
O poço está cheio e só não transborda porque há uma engenhoca que faz com que o excesso de água seja despejado lá fora.
Por isso, se por estes dias precisarem de água, venham cá que eu forneço!

30 de janeiro de 2009

A moral da história

João Pedroso teve os seus 15 minutos de glória mediática no processo Casa Pia ao lado do irmão Paulo, colega da ministra da Educação no ISCTE.
Pelos vistos tomou-lhe o gosto, e volta agora à ribalta depois de contratar e cobrar por duas vezes o mesmo serviço ao Ministério da ministra.
Tratava-se de fazer um apanhado das leis sobre Educação, coisa complicada de mais para os juristas do Ministério.
Da primeira vez, cobrou e não fez o trabalho.
O Ministério, magnânimo (afinal o dinheiro não é seu, é dos contribuintes), encomendou-lho… de novo.

E de novo lho pagou.
E Pedroso de novo o não concluiu.
Aí, o Ministério, em vez de, como é normal, lhe encomendar e pagar o serviço uma terceira vez, decidiu enfim rescindir o contrato.
Só que Pedroso já embolsara 287 980 euros.
Devolveu-os?
Não.
Devolverá… metade.
A prestações.
Entretanto, a Universidade de Coimbra lembrou-se de repente de que Pedroso tinha subscrito consigo um contrato (outro) de exclusividade… Está em curso o usual inquérito, mas não há-de ser nada.
Histórias destas, em Portugal, acabam sempre bem, com o herói a casar com a rapariga.

JN, Manuel António Pina

29 de janeiro de 2009

28 de janeiro de 2009

Cheguei a casa toda molhada,

porque tive de ir a uma reunião na sede do meu agrupamento e quando de lá saí chovia bastante (quando cheguei não chovia, por isso o guarda-chuva ficou no carro!)

Só gostava de saber quem foi o esperto do arquitecto que arquitectou estas escolas denominadas EB 2,3 (que raio de nome!!) e que são feias que dá dó! (para condizer com o nome?)
Além de feias, parecidas com uns caixotes, não são nada práticas pois não dispõem de nenhum beiral! São rapadas a toda a volta, fora de portas não há hipótese de abrigo.

Por isso, mal pomos o pé cá fora, estamos logo debaixo de chuva! Até as crianças se tiverem de se deslocar para outro local fora do edifício principal (como por exemplo, o pavilhão) o têm de fazer debaixo de chuva.

(a imagem tirei-a da net, estas escolas são todas iguais. É só para terem uma ideia)

26 de janeiro de 2009

BRAVO Deborah!!

Parece que há um relatório da OCDE que deixou o nosso primeiro-ministro no paraíso...
Uma tal de Deborah, disse maravilhas das mudanças no 1.º ciclo, principalmente do encerramento das pequenas escolas e dos prolongamentos.

O primeiro-ministro, muito feliz, até disse, dirigindo-se à sua ministra da educação: 'Foi um gosto trabalhar consigo'.
Bons agoiros, este "foi um gosto"!! Espero que se cumpram rapidamente!!

Em relação ao relatório, se calhar a D. Deborah desconhece que, muitas das crianças das escolas que fecharam, saem agora de casa às 6 ou 7 da manhã, para só regressarem a casa 12 horas depois, tendo passado quase tanto tempo em transportes como na escola!!

E ainda nesse relatório, há uma parte que talvez o primeiro-ministro não tenha lido com atenção:

«O facto de na maioria das escolas o enriquecimento curricular se desenvolver em plena sala de aula e usar-se sistemas que são dirigidos por professores semelhantes aos que são usados nas matérias curriculares nucleares e fundamentais do programa de ensino é qualificado pela OCDE como um grande inconveniente que deverá merecer uma alteração.»
(site da RTP)

"O efeito é o de alongar o currículo através do acréscimo de disciplinas suplementares, tornando o dia escolar muito longo para as crianças" refere ainda a relatora.

25 de janeiro de 2009

Uma fotografia por domingo (78)


(clicar para ver mesmo grande!!)


Um pôr-do-sol lindo sabe sempre bem nestes dias cinzentos, em que mal o conseguimos ver.
E se for - como este - na Ria de Aveiro, ainda mais lindo fica!
Uma excelente semana para todos, e cuidado com a chuva!!

Premiada!!

A Bea resolveu atribuir-me este prémio, que agradeço.
Agora teria de escolher 6 mulheres, mas como todas as mulheres que por aqui passam o merecem (e os homens também!!), fica assim atribuído a todos os que por aqui passarem!

24 de janeiro de 2009

Yes, Yes!!

Roubado ao "Olhares", da Bea, um blog que descobri por estes dias!

Esta imagem pode ser assim, como hei-de dizer?... um lembrete para as próximas eleições!!

23 de janeiro de 2009

Parabéns ao meu Agrupamento

que, em 5 itens avaliados* obteve 4 classificações "Bom" e apenas 1 "Suficiente", o que nos deixa bem posicionados em relação a outras escolas que, à primeira vista, se pensava (eu pelo menos pensava!!) terem melhores resultados.

O meu Agrupamento é constituído por uma EB2,3, 6 escolas do 1.º ciclo (bastante dispersas) e 5 pré-primárias - perfazendo um total de 880 crianças - e abrange uma população relativamente pobre e pouco instruída.
(na minha turma, de um universo de 34 pais e mães, há apenas 6 com o 3.º ciclo! Com o 2.º ciclo são 17, com apenas o 1.º ciclo são 7 pessoas. Há ainda 4 sem nenhuma escolaridade).

Parabéns a nós!!

*avaliação externa das escolas, pela IGE.

21 de janeiro de 2009

Já estive melhor!!

Hoje, por volta das 18 horas, já de noite, a chover razoavelmente e eu carregadíssima com a pasta, o guarda-chuva, mais uma molhada de cadernos e ainda alguns livros*, chego ao carro e... a porta não abre!
O comando não comandava nada e tinha medo de meter a chave na fechadura porque nessas ocasiões o carro não costuma gostar e desata a apitar por todos os lados.
Fico uns instantes (um minuto ou dois?) a olhar para o carro, os cadernos a escorregarem perigosamente e a ameaçarem desabar no chão, e a pensar no que havia de fazer quando resolvo olhar ainda melhor para o carro, pois nessa altura comecei a achar que tinha andado demais!
E fez-se luz!
Aquele carro não abria porque não era o meu!

Atenuantes:
- um dia com 9 horas de trabalho (aulas e 2 reuniões)
- o carro era da mesma marca do meu e da mesma cor! (não valia a pena olhar para a matrícula, pois não a sei!)

(O * fica para amanhã)

20 de janeiro de 2009

Vejam lá se se entendem!

Se por um lado, temos o Ministério da Educação a dizer que quase não houve greve (menos de metade dos professores, dizem eles!), por outro lado temos o senhor Albino que aqui d'el-rei, tanta gente em greve não pode ser, as escolas não podem fechar, tem de haver serviços mínimos (!!).
Mas afinal eram assim tantos em greve que até houve escolas que fecharam??
E ele nem avisou o Ministério que pensava estar tudo a funcionar??
Entendam-se senhores!!

(agora, e em relação a esse mesmo senhor, uma dúvida que me assola há muito: quantos filhos tem ele??
É que o homem é há tanto tempo presidente das associações de pais e eu presumo que que só se pode ter esse cargo se se tiver filhos na escola, ou será que não??
E outra pergunta: conhecem alguém que tenha votado nele? eu nunca vi ninguém acusar-se de tamanha barbaridade, e até conheço alguns presidentes de associações de pais!!)




Cartoon do Antero.

19 de janeiro de 2009

Visitas...

Na quinta e na sexta passadas, andou a passear-se pela minha sala (de aulas!) um simpático ratinho.
Simpático, mas um nadinha tímido, já que nunca se deixou fotografar, apesar dos meus esforços nesse sentido.
Se calhar o facto de ter todos os garotos a gritar "olha o ratinho ali", também não ajudou!

Aqui há tempos (ainda no 1.º Período), a cantina da escola foi vistoriada por uma nutricionista da Câmara.
E sabem com o que é que ela implicou?
(não, acho que o ratinho nesse dia não veio!)
Implicou com o facto de as chávenas de café das professoras serem lavadas na mesma máquina, juntamente com a louça das crianças!
Uma nojice, não vos parece??

14 de janeiro de 2009

A cigarra e a formiga


Hoje, na escola, foi dia de ouvir uma história.
As crianças ouviram ler e depois leram "A cigarra e a formiga".
Finalmente foi a vez de serem eles a recontare a história.

Só que, desta vez, não houve diversidade de finais. Aconteceu apenas o final quase trágico da formiga a negar ajuda à cigarra.
E não houve mais finais porque, primeiro, nenhum deles o sugeriu, e segundo, porque a mim também não me apeteceu sugerir.

É que ultimamente ando numa de formiga e, para mim, quem não trabalha e só quer viver à custa do trabalho dos outros tem mais é que morrer de fome.
Pena que não morram!

Os "pirilampos" têm a história recontada no blog deles...
E também um desenho muito bonito.
Que tal darem lá um saltinho?

13 de janeiro de 2009

É hoje notícia que as reformas vão baixar.
Presumo que sejam as mais baixas, já que nas mais altas, nessas ninguém mexe!
Mas o que me revolta é haver gente que, para além de ter reformas milionárias, ainda acumulam várias (o nosso presidente da república, por exemplo!!).

Se uma pessoa, depois de reformada, resolver arranjar ainda outro emprego, em vez de ficar em casa a ver televisão ou no jardim a jogar à sueca, tem todo o direito a receber o ordenado, para além da reforma.
Mas nunca receber 2 ou 3 reformas!
É imoral, e devia também ser ilegal.

Não vejo jeito de isto mudar, porque quem faz estas leis é quem delas depois vai beneficiar!
As pessoas cada vez confiam menos nos políticos, e não haja dúvida de que têm bons motivos para isso!

11 de janeiro de 2009

Uma fotografia por domingo (76)

Festa de S. Gonçalinho, em Aveiro...

Para quem não sabe do que é a essência desta festa, eu explico:
As pessoas vão ao cimo da igreja e, para cumprirem as suas promessas, atiram cavacas cá para baixo.
O pessoal cá de baixo diverte-se a tentar apanhar as cavacas e a tentar não apanhar com elas, que aquilo, se nos acerta, dói que se farta!
O pior é que há uns gajos com umas nassas enormes que apanham quase tudo...
Concorrência desleal, é o que é!
Apesar disto, há cavacas para todos. Algumas são apanhadas do chão, mas não fazem mal nenhum à saúde (eu posso comprová-lo!)


Outros aspectos da festa: iluminação e fogo-de-artifício.

Esta parte é menos perigosa, mas também é muito menos divertida!




9 de janeiro de 2009

Por que motivo

uma grande parte dos blogs de culinária têm os comentários moderados?
O estranho é que a maior parte dos blogs de opinião - que são os que podem gerar polémicas - não têm comentários moderados!

Eu detesto!
Detesto chegar a um blog e não ver logo o meu comentário publicado.
Sinto-me assim como que "censurada" e não gosto da sensação.

Que raio de comentários impróprios pode provocar uma receita??
Agora que me lancei também nas culinárias, fico à espera que alguma cozinheira me explique este fenómeno!!

8 de janeiro de 2009

No mês passado, quando houve na Assembleia da República a votação de uma moção do PSD que pretendia suspender este estatuto dos professores, houve deputados do PS que votaram com o PSD.
A suspensão não aconteceu porque havia muitos deputados que já estavam de fim-de-semana, embora tenham assinado a sua presença no livro de ponto.*

Hoje voltou a mesma moção a votos e... pasme-se!!, quem votou a favor da suspensão da outra vez, vai agora votar contra.
E a mudança de voto é porque mudaram de ideias?
Não, nem pensar!
A mudança de voto é porque não podem "dar a vitória" a outro partido, que não o deles.
As convicções de cada um nem são para aqui chamadas!!

Se eu alguma vez tivesse percebido de política, agora teria ficado com um nó no cérebro!
Ainda bem que não percebo!
E eu, que sempre considerei que votar é um dever quase sagrado, estou a pensar seriamente em não o fazer mais!
Esta gente não merece o meu voto!

* conhecem alguma profissão onde este não fosse motivo suficiete para um castigo valente?

7 de janeiro de 2009

E a burra sou eu???!

Ando (ainda!!) à volta com os Magalhães.
Conforme já disse, cabe aos professores a tarefa de inscrever as criancinhas.
No site da e-escolinha, em resposta às FAQ, podemos ler o seguinte:

«Porque é que os professores têm de fazer a inscrição dos seus alunos no programa e.escolinha?
A participação de cada professor do 1.º ciclo do ensino básico restringe-se apenas à inscrição dos seus cerca de 24 alunos, tarefa que, em média, não excede as duas horas (média observada nas primeiras 100.000 inscrições)»


Aqui está então o busilis da questão: eu não tenho 24 alunos, "só" tenho 17 e desses houve dois que nem quiseram o computador.
Tinha então 15 inscrições para fazer.

Ainda não fiz as 15 - só fiz 12 - e as 2 horas já lá vão há muito...
Aliás, antes mesmo de iniciar as inscrições, já as tinha gasto, uma vez que, para explicar estes trâmites aos pais dos meus meninos, fiz uma reunião de pais que durou quase esse tempo.

Depois, durante as "férias" estive realmente de volta do computador a fazer inscrições e posso dizer que estive novamente mais de 2 horas.

Entretanto, recomeçaram as aulas, e hoje ia inscrever mais dois.
Digo "ia" porque entretanto, não tenho conseguido concluir a inscrição.
E, de cada vez que tento voltar a entrar, tenho de inserir um n.º de código da escola, mais uma enorme password e mais o meu n.º de contribuinte...
Só hoje, já devo ter gasto mais de 1 hora, e ainda não consegui inscrever nenhum dos 3 que faltam.

Como vêem, só posso mesmo ser muito burra!
Pois se os senhores do ministério dizem que 100.000 conseguiram fazê-lo em menos de 2 horas!! :(

Por outro lado, é melhor repensar se a burra serei eu.
É que, na mesma página, escrita pelso mesmos senhores, e um bocado mais à frente, podemos ler o seguinte, acerca da mesma pergunta:

«Permite também o reconhecimento pelas famílias do papel facilitador do computador na aprendizagem do seu educando e da importância que o domínio das TIC assume hoje para a sua plena integração na sociedade»
Perceberam o que é que o facto de serem os professores a fazer a inscrição tem a ver com isto?
Eu não!!

E mais adiante, dizem assim:
«A distribuição é simultânea para os alunos de cada escola...»

Bem, esta estou em condições de afirmar peremptoriamente que é mentira!!
Sei de pelo menos 1 escola de 30 alunos, onde chegaram 5 ou 6 computadores!!
E sei também que não é a única!

Posto isto, já nem me resta qualquer dúvida de que afinal a burra não sou eu!!

6 de janeiro de 2009

Vamos dar uma força à Tânia?

Já este ano, contei aqui a história da Tânia-menina-coragem que, com apenas 26 anos, se encontra no hospital à espera de um transplante de coração.

Soube hoje, por um mail da tia, que a Tânia está muito mal, nos cuidados intensivos.
Arrepia-me que se esteja tão doente com tão pouca idade, mas ainda me incomoda mais no caso da Tânia, pois é uma verdadeira mulher-coragem.
Mesmo doente e já depois de muito doente, continuei a receber mails da Tânia, quase sempre sobre ajuda a animais. A Tânia pertence aos amigos dos animais da Moita e nem gravemente doente deixou de se preocupar com a (má) sorte dos bichos.
Incrível, ainda mais numa altura em que dizem que os jovens não se interessam por nada, que são egoístas e outras balelas.
Também, e apesar de doente, a Tânia continuou sempre a estudar (mas não era uma simples estudante: a Tânia trabalhava de dia e estudava à noite).
É também uma leitora compulsiva e poucos se podem gabar de terem lido tantos livros como aquela miuda já leu!

E não sei mais o que dizer, estou sem palavras.
O último post do blog dela foi escrito pelo namorado.
Se puderem, passem por lá e dêem uma força.

5 de janeiro de 2009

Quem não sabia,

pode ficar agora a saber: ter uma auxiliar de acção educativa (as antigas contínuas) numa escola é um luxo a que poucas acedem.
Sabiam que uma escola primária com 2 salas de aula (independentemente do número de alunos) não tem direito a uma funcionária?
E refiro-me a escolas do 1.º ciclo, onde os "utentes" têm entre 5 e 10 anos, onde chegam a passar 9 horas por dia, onde há dores de barriga, vómitos, arranhões nos joelhos, sobrolhos abertos, narizes que pingam sangue...
E atacadores para apertar, berguilhas e todo o tipo de fechos para abrir/fechar...

E onde, dadas as taras actuais, há portões fechados à chave que é preciso vir abrir de cada vez que alguém toca à campainha...

Mas, lá dos mi(ni)stérios da educação, ninguém quer saber de nada disto...
Lá, dos mi(ni)stérios da educação, acham que é suficiente que alguém venha varrer as salas à saída...

4 de janeiro de 2009

Uma fotografia por domingo (75)

Com a quadra natalícia a acabar (sniff, quem me dera ser espanhola!), fica aqui para memória futura, um doce típico de Natal, mas que é pouco conhecido, pelo menos com o nome por que o conheço: bilharacos!

2 de janeiro de 2009

A festa!

Estas são algumas fotos da festa!
De há muitos anos para cá que não havia nem uma festinha em Aveiro pela passagem de ano.
Esta foi fraquinha, nem direito a música teve.
Mas pronto valeu a intenção..


1 de janeiro de 2009

Uma fotografia por domingo... (74)

... ou feriado que é a mesma coisa!

Aqui estou eu, na festa no canal central da Ria de Aveiro a brindar à saúde de todos!
E com um copo a sério, que o meu cunhado não fez a festa por menos e resolveu levar champagne francês e copos a sério!

Tchim... tchim... saúde!
Que haja saúde que o resto vem por acréscimo!